quinta-feira, 8 de julho de 2010

Baubo - Mitologia grega
Segundo a lenda, a deusa Deméter estava desolada com o desaparecimento de sua filha Perséfone. Em sua peregrinação e tristeza encontrou Baubo, personagem mitológica que soltava uma risada pela vagina. Deméter curou-se de sua tristeza através do poder dessa alegria. A lenda continua com o desfecho do rapto de Perséfone por Hades, mas, a meu ver, o mais instigante nessa estória é o poder feminino de suscitar a força, o riso, a intensidade da vida mesmo nas circunstâncias mais adversas e também a ideia de que uma força feminina pode curar outra, nem sempre a feminilidade é signo de rivalidade. Mulheres, amem-se umas às outras!

22 comentários:

  1. Mulher, eu te amo! rs
    Adorei, musa melífera

    ResponderExcluir
  2. Ira,
    belas lembranças me vieram com a lenda quando li e agora...
    Pelo "feio", "sujo", "vulgar" ou pelo belo, contemplando, cura-se.
    Mulher, mulheres, ame-se, ame o feminino, interno e externo, expressando-se pela doçura, delicadeza, leveza... Mas também o masculino, a força- não grotesca e viril, mas, simplesmente destemida, e serena.
    Rivalidade? O conflito, a tensão e a luta geram atritos, calor, movimento...Por que não nos unirmos,gerando grandes e fortes belezas? Mesmo nas adversidades, e ainda que distantes, aproximemos, plantemos sementes para colhermos risadas, alegria, cura, conforto e aconchego, aquarelas, dança, som e repouso.
    Sempre grata, professora, amiga, mulher grandiosa e magnânima, Iracema!
    Elisa F.F

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso, Iracema.

    Que belo encontro aqui, Iracema e Elisa.

    Obrigada, beijo,

    Patricia.

    ResponderExcluir
  4. Vejo com esse texto que as mulheres podem tirar a felicidade das coisas mais improváveis e sendo assim aproveitar a vida de um jeito melhor !

    ResponderExcluir
  5. Na fraqueza de um está a cura do outro , a união que há entre as pessoas faz milagres , faz florescer uma vida cheia de força e mistérios que todos trazem a escondida. Em todos há uma grande pessoa cheia de amor .

    ResponderExcluir
  6. A mulher mesmo triste consegue passar felicidade para o próximo. Mesmo que esse também seja do sexo feminino. Nós mulheres somos instintos de alegria, amor e principalmente compaixão.

    ResponderExcluir
  7. Assim como a Lua, os ciclos femininos são de todos, os maiores mistérios da humanidade.

    É um texto sobre a força feminina. "Que a feminilidade unidas se ajudem nas suas dificuldades". Cada mulher é uma peça muito forte, porém algumas não tem o conhecimento de sua força e precisam que outra a ajude a superar as coisas.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. OS HOMENS PENSAM QUE MANDAM, PORÉM, OBEDECEM A SINA,POR BAIXO DE UMA CENA QUE VEM DO PODER DA PRECE FEMININA.

    Raynná

    ResponderExcluir
  10. A lenda traz para nós a lembrança de que, além da fertilidade, a mulher traz em si outras virtudes. Por exemplo, a sua capacidade de manter em sua face, mesmo em meio a dor e sofrimento, o sorriso e a alegria feminina. E, a partir daí, trazer a alegria para outros, mulheres ou não. Alegria essa que vem do compartilhamento de sofrimentos, que resulta no conforto vindo do amor entre as mulheres.

    ResponderExcluir
  11. Ira como sempre irada e ousando em seus textos.
    A forma como a mulher é tratada como sinônimo de alegria, onde o órgão sexual feminino não é visto somente como fertilidade, mas sim um ponto de paz e felicidade, que não é passada somente ao homem, porém, também de mulher para mulher, pois as mesmas por possuírem as mesmas características físicas e talvez emocionais, podem perceber e entender melhor uma a dor da outra, e por esse mesmo motivo conseguem trazer com mais facilidade um momento de alegria para outra mulher como no texto de Baubo.

    Ágatha Nunes

    ResponderExcluir
  12. Interessante o texto, interessante obsevar como a felicidade e a alegria muda o quadro e o sentimentos das pessoas e nos põe um pensamento positivista e nos auxilia em ocasiões difíceis. Parabéns pelo texto e continue assim,
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. A Mitologia faz coisas q só os deuses conhecem!!!!

    É isso que essa história trouxe para mim:
    "Que até um simples sorriso traz a alegria em meio a tristeza".

    ResponderExcluir
  15. Essa alegria feminina se dar pois conhecemos melhor uma as outras! Muito bom iracema!
    Parabéns

    ResponderExcluir
  16. " (...) nem sempre a feminilidade é signo de rivalidade." Nós mulheres, temos um instinto de competição que, ao contrário do que pensamos, gera inúmeras infelicidades. Do mesmo modo que temos o poder de tecer uma 'máscara' em que mostramos ao mundo que somos uma fonte de força, felicidade e paz, deveríamos ter o poder de compreender que sozinhas, não somos absolutamente nada, justamente por sermos o 'sexo frágil'. A união feminina é que vai igualar a força entre homens e mulheres.

    ResponderExcluir
  17. Apesar da perda, apesar do sofrimento, apesar dos questionamentos...Nunca devemos deixar de rir, de nos alegrar após superarmos obstáculos.

    ResponderExcluir
  18. Muitas vezes nos perguntamos o porque de estarmos nos achando desoladas ou sozinhas e buscamos algo que nem nós mesmas sabemos o que é. É nessa busca pela "felicidade" que acabamos criando expectativas e muitas das vezes nos frustamos. Buscamos encontrar no outro o que nós mesmas queríamos ser ou ter ao nosso lado , mas nem sempre essas são correspondidas ou realizadas.
    Mesmos assim não nos damos como vencidas e continuamos a viver e nos realizar, apesar de tudo sempre com a motivação de que virá um novo dia e de que este poderar ser melhor do que o de hoje.

    "(...) é o poder feminino de suscitar a força, o riso, a intensidade da vida mesmo nas circunstâncias mais adversas (...)"

    ResponderExcluir
  19. A vagina de Baubo representa a feminilidade em seu sentido pleno como a mulher que ama, sofre, vive. Contradizendo a ideia de um órgão mecânico que funciona exclusivamente com o objetivo da fertilização, de acordo com as diretrizes masculinas de forma submissa. A verdadeira mulher possui não só características femininas como amar, chorar, acalentar, ousar, bem como características ''ditas'' masculinas como independência, rigidez e autossuficiência necessárias.

    ResponderExcluir
  20. As mulheres muitas vezes, por vaidade, criam uma rivalidade entre elas que as faz ter uma imagem de coragem e força, que em parte é verdadeira. Mas todas possuem uma enorme sensibilidade, acredito que pelo fato de trazerem ao mundo uma pessoa e assim ter o privilégio de sentir o amor mais verdadeiro existente. Essa sensibilidade traz à mulher a capacidade de compreender a outra, pois sabe que um próximo dia poderá ocupar o lugar dela, ou seja, sentir o que a outra está sentindo e saber assim onde encontrar a 'cura'.

    ResponderExcluir
  21. Fica claro nesta estória o poder feminino. Como uma mulher pode alegrar a outra, pois ela entende melhor o dilema feminino do que alguém do sexo oposto.

    ResponderExcluir
  22. Saudades Iracema,

    Passei por aqui para dar uma olhando o que tem escrito.

    Quanto a Baubo, há uma coleção de literatura erótica na Espanha chamada La Sonrisa Vertical - o que quer dizer O Sorriso Vertical.

    E o sorriso não é simples charme, mais importante é o que está atrás do sorriso: A Alegria!

    A alegria; esta mais-que-presença, estado fértil e de celebração. E o que é a celebração senão este banquete dos sentidos quando a gargalhada entre os amigos torna pó todo e qualquer exílio?

    ResponderExcluir